Um novo conceito de resiliência

“SUA FORÇA É MEDIDA PELO QUANTO VOCÊ É CAPAZ DE SUPORTAR!”

Por, Dario Garcia.

 

Resiliência é uma palavra emprestada da física para expressar um objeto ou corpo que depois de sofrer uma grande pressão ou um forte impacto, ainda volta ao seu estado normal. Alguns materiais possuem esta resistência. Como aqueles travesseiros da NASA que você pode apertá-lo quantas vezes quiser e ele sempre volta ao seu estado original. Outro exemplo interessante é o salto em vara. O atleta vem correndo, coloca a vara no chão, a vara se curva toda num ângulo de mais de 90 graus, mas não se quebra, pelo contrário ela volta ao seu estado normal e neste “voltar” ela ainda dá impulso que joga o atleta numa altura impressionante. Outro exemplo de resiliência é a mola, você pode exercer pressão sobre ela, a mola se retrai toda, mas quando a pressão é retirada ela volta ao estado anterior e ainda dá um impulso.

Todos estes materiais citados acima são exemplos de resiliência, mas o que dizer do ser humano? Seria possível uma pessoa passar por uma grande pressão, estresse ou decepção e ainda conseguir se recompor ao ponto de ser tornar ainda melhor do que antes?

Caros amigos, eu sempre tive fascinação por entender alguns mecanismos de reação do ser humano. Eu queria saber porque algumas pessoas reagem depois de sofrer um grande impacto e outras sofrendo um impacto talvez não tão grande ficaram traumatizadas. Porque algumas pessoas caem, mas rapidamente se levantam e seguem em frente, enquanto que outras caem e nunca mais saem do chão. Seria um fator genético, algumas pessoas seriam geneticamente favorecidas? Evidentemente que NÂO! Resiliência é uma coisa que pode ser desenvolvida por qualquer pessoa em qualquer momento da vida.

Primeiro a pessoa precisa ser colocada a prova, a força de uma pessoa é medida pelo quanto de pressão ela é capaz de resistir, mesmo que ela se contraia e sinta o impacto do momento, porque estamos falando de seres humanos, mas que quando a pressão é retirada (porque nenhum sofrimento é eterno), a pessoa volta a seu estado original, sem marcas, sem traumas.

A maioria das pessoas nunca se recupera de um baque. Um bulling sofrido na escola, um momento de humilhação pública, uma experiência de sofrimento, uma perda, uma decepção, e pronto, a pessoa nunca mais volta a ser a mesma. Quantas pessoas que acumulam frustrações na vida? Parece que nunca esquecem os sofrimentos que passaram e o pior, são pessoas sofridas que passam a enxergar tudo na vida pelas lentes do sofrimento. Carregam traumas e traumas de infância.

A grande verdade é que todas as pessoas vivem sobre pressão quase o tempo todo, é pressão no trabalho, pressão em casa, cobranças de patrão, dos filhos da esposa, marido, em fim, pressões e pressões do dia a dia. Justamente por isto, que a sua única opção é desenvolver resiliência, ou então, estará fadado ao fracasso a fraqueza e a exaustão.

Veja o que o apostolo Paulo disse a respeito disto:

De todos os lados somos pressionados, mas não desanimados; ficamos perplexos, mas não desesperados;

somos perseguidos, mas não abandonados; abatidos, mas não destruídos. (2 Coríntios 4:8-9)

O apostolo Paulo está falando justamente sobre este novo conceito de resiliência, claro que esta palavra não existia, mas se existisse nos tempos de Paulo, serviria muito bem para expressar este conceito de sofrer pressão e não ceder por pior que pareça ser o impacto da pressão exercida. Em outras palavras, fica claro que o que importa não é o que acontece “COM” você, mas sim, o que acontece “EM” você, ou seja, a resposta que você dá aos percalços da vida.

Então, caro leitor, depois de uma grande pressão como você fica? Volta ao seu estado normal, ou nunca mais se recupera?

Um dos grandes exemplos de resiliência que eu encontrei foi no treino de musculação, para alcançar grandes resultados você precisa estar disposto a ultrapassar os limites da dor. Um treino pesado de musculação tem o objetivo de causar no músculo um grande estres, pois assim, vai provocar uma reação, o cérebro capta aquilo e entende que precisa fortalecer o músculo para que ele aguente mais pressão. Nas primeiras séries, você não cresce, não desenvolve, quando seu músculo está exausto, nas últimas séries, quando a maioria para, você sabe que é a partir dai que o músculo vai começar a desenvolver. O nosso corpo é resiliente, pois submetido a uma grande pressão ou carga, ele se recompõe, e volta mais forte.

Um dos maiores embates da vida é quando você confia demais em alguém e acaba se decepcionando. Nesta hora você tem várias opções, veja:

1-Desenvolve uma repulsa pelo ser humano: é quando a pessoa diz: “Nunca mais vou acreditar em alguém, afinal de contas, o ser humano é a pior espécie que já habitou este planeta”. Então, a pessoa passa a viver retraída, olha para as pessoas com desconfiança, sempre acha que vai sofrer outra traição.

Se este é o seu caso, lembre-se da lei do buraco: “Se você está dentro de um, pare de cavar”.

2-Volta a confiar no ser humano: é o caso daquelas pessoas que continuam errando o tempo todo, vivem dando “murros em ponta de facas”, sofrem e não aprendem. Lembre-se que se uma pessoa te apunhalou, é porque você deu as costas para ela. Então confie plenamente em Deus e discretamente no homem.

3-Fica depressiva: é o caso das pessoas melancólicas, excessivamente sentimentais, não conseguem aceitar que aquele amigo foi capaz de fazer o que fez.

4-Cresce e amadurece: é o caso das pessoas que aproveitam os embates que sofrem para desenvolver um caráter resiliênte. Sente o momento da traição, mas logo se recompõe. Agora, fica mais experiente, não vai mais dar as costas para ninguém, embora continue acreditando no ser humano.

Caro leitor, não é porque você não aguenta pressões ou porque é sentimental que a vida vai te dar um desconto, muitas vezes você vai sofrer, a vida vai te bater com força e não vai nem te dar o direito de sentar e chorar. Lembre-se que cair pode ser casual, mas permanecer caído é uma opção de cada um.

O ator, fisiculturista e governador Arnold Schwarzenegger conta uma história interessante do tempo em que ele foi fisiculturista:

 

Quando as coisas ficam difíceis, é sempre a mente que falha primeiro, não o corpo. O melhor exemplo disso que posso lembrar ocorreu um dia quando Franco e eu estávamos realizando agachamentos na antiga Gold’s Gym. Franco ficou embaixo de 227 kg, agachou e não conseguiu subir de volta. Agarramos a barra e o ajudamos a colocá-la de volta no rack. Duzentos e vinte e sete quilogramas mesmo com uma só repetição, eram aparentemente demasiados para ele naquele dia.

Justamente nesse momento, quatro ou cinco crianças ítalo-americanas de Nova York apareceram. “Puxa”, disseram, “lá está Franco” Ei, Franco! Eram grandes fãs e estavam aguardando ansiosamente para vê-lo treinar – justamente no momento em que Franco havia falhado em um levantamento e parecia provável que erraria novamente na próxima tentativa.

Chamei Franco de lado e disse-lhe: “Franco, esses caras pensam que você é o rei. Você não pode ficar embaixo de 227 kg novamente e falhar.” De repente o seu rosto mudou. Olhou para mim com grandes olhos, percebendo que estava sendo observado. Depois saiu até a rua e ficou por um instante mentalizando-se, respirando profundamente e concentrando-se no levantamento.

 Ele entrou de volta na academia com altivez, agarrou a barra e, em vez das seis repetições que teria de realizar com 227 kg, fez oito! Depois se afastou friamente, como se aquilo não fosse nada.

Obviamente os músculos de Franco não ficaram nenhum pouquinho mais fortes nesses poucos minutos entre séries, seus tendões não aumentaram; o que realmente mudou foi sua mente, sua determinação e motivação, seu desejo de alcançar o objetivo. Era impossível não perceber como a mente foi importante em fazer com que o corpo realizasse o que ele queria.

 Fica claro que a mente controla o corpo, então você adquire resiliência usando a mente para dar ordens ao corpo, a fé remove montanhas, e fé é um estado de espirito que pode ser alcançado por meio de declarações repetidas, então reforce suas convicções repetindo para você mesmo:

Posso todas as coisas naquele que me fortalece. (Filipenses 4:13)

Um dos maiores exemplos de resiliência que eu encontrei na bíblia está em Êxodo 1: 12, veja:

Mas quanto mais os egípcios afligiam o povo de Israel, tanto mais este se multiplicava e se espalhava; de maneira que os egípcios se enfadavam por causa dos filhos de Israel. (Êxodo 1:12)

 Nesta ocasião, Israel era escravo dos egípcios, mas os egípcios começaram a temer porque os escravos estavam aumentando muito em força em número, então Faraó teve a ideia de oprimi-los, pois fazendo assim, eles enfraqueceriam. “Oprimir” aqui significa que eles eram forçados a trabalharem dia e noite sem descanso para que não tivessem tempo de crescerem, terem filhos e aumentarem em numero. Mas para a tristeza de Faraó, quanto mais o povo era oprimido mais ele se fortalecia e aumentava, ao ponto dos egípcios se enfadarem deles. Caros amigos, isto é um exemplo claro de resiliência, Deus espera que nós sejamos assim, obstinados por aquilo que queremos, os inimigos têm que saber que quanto mais eles nos oprimem mais a gente se fortalece, vai para cima, reage, contra ataca. O diabo tem que se enfadar de nós porque tudo o que ele criar contra nós, vai voltar para ele com força do impulso, a exemplo da mola, você pode exercer pressão sobre ela, ela sobre pressão vai ficar retraída, mas a pressão não vai durar muito tempo, um ataque, uma fase ruim, os ventos contrários geralmente não duram muito tempo e quando o inimigo da uma trégua, então a gente volta com o impulso da mola, voltamos ao nosso estado anterior, só que com impulso.

Sabe o que eu aprendi caro leitor? Aprendi que nós admiramos as pessoas que tem poder de reação. Vou dar um exemplo, vamos usar uma escala de 1 a 10 para medir o sucesso de uma pessoa. Alguém que chegou a 10, mas não precisou enfrentar adversidades, não nos motiva tanto, quando alguém que chegou a 7, mas que passou por muitos percalços para chegar onde chegou. Nós não admiramos as pessoas pelo que elas alcançam de sucesso, mas pelo que elas foram capazes de superar para chegarem aonde chegaram. Pense num time de futebol que terminou o primeiro tempo ganhando de 4 a 0, mas foi para o segundo tempo e tomou quatro gols, terminando o jogo 4 x 4. Este time saiu de campo com rotulo de fracassado e sobre as vaias e protestos da torcida. Agora, imagine o contrario, um time que saiu perdendo de 4 a 0, mas que chegou para o segundo tempo com um poder de reação incrível e fez quatro gols, terminando o jogo com o placar de 4 x 4, então este time sairá de campo ovacionado com status de vencedor e sobre os aplausos da torcida. Curioso, não é? O fato é que nós admiramos pessoas que têm poder de reação e que possuem resiliência.

Forjem os seus arados, fazendo deles espadas; e de suas foices, façam lanças. Diga o fraco: “Sou um guerreiro!” (Joel 3:10)

 Na fé, Bispo Dario Garcia